Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora:

04
No comando: BAND CORUJA

Das 00:00 as 05:00

09
No comando: BAND BOM DIA

Das 05:00 as 05:59

10
No comando: A HORA DO RONCO

Das 06:00 as 08:59

02
No comando: MANHÃ SHOW

Das 09:00 as 10:59

HORACHEIA
No comando: Hora Cheia 1ª Edição

Das 11:00 as 12:00

03
No comando: QUEM AMA NÃO ESQUECE

Das 11:00 as 12:00

No comando: #Super6

Das 13:00 as 13:59

01
No comando: TARDE DA BAND

Das 14:00 as 16:00

HORACHEIA2
No comando: Hora Cheia 2ª Edição

Das 15:00 as 16:00

06
No comando: TOCA TODAS

Das 16:00 as 17:00

05
No comando: BAND BRASIL

Das 18:00 as 19:00

HORACHEIA3
No comando: Hora Cheia 3ª Edição

Das 20:00 as 21:00

11
No comando: CONSULTÓRIO SENTIMENTAL

Das 20:00 as 21:00

07
No comando: TOCA TODAS

Das 20:00 as 21:00

08
No comando: BAND LOVE

Das 22:00 as 24:00

Simone e Simaria se emocionam ao falar da morte do pai em ‘Conversa com Bial’

Compartilhe:
MOLDE FOTO copiar

Todo o jeito espontâneo da dupla Simone e Simaria provocou gargalhadas no apresentador e na plateia do programa Conversa com Bial desta quinta-feira, 13. Mas a dupla também deixou todos emocionados e chorou ao lembrar do pai, que morreu há 22 anos no garimpo e não pôde ver o sucesso delas.

Ao falar sobre a infância, Simaria contou que ouvia e cantava junto com o pai músicas de Milionário e José Rico e que ele acreditava que, um dia, elas seriam cantoras de sucesso.

“Ele era um cara engraçado, divertido, éramos apaixonadas por ele. Quando ele morreu, eu ia fazer 11 anos de idade e, no mesmo dia, quando fui dormir, vi ele deitado do meu lado e falei: ‘no dia que eu fizer sucesso, eu venho te tirar desse lugar'”, conta.

No ano passado, elas contaram sobre a morte do pai no garimpo e que hoje procuram o corpo dele, que foi enterrado como indigente.

Durante o programa, Simone e Simaria cantaram sucessos como Loka, que rendeu disco duplo de diamante, e Quando o Mel é Bom. Bial relembrou a participação da dupla no programa Altas Horas, quando Simone surpreendeu com uma pergunta à sexóloga Laura Muller.

Fonte: Estadao

Deixe seu comentário:

Curta no Facebook

Promoções

Facebook